PMDB e PSDB começam a se estranhar e o boato de eleição indireta em 2017 se fortalece

Fernando Henrique Cardoso é cotado para substituir Temer em uma provável eleição indireta (Foto: Reprodução/ Pragmatismo Político)


   Parece que os "amigos de ocasião" estão começando a se azedar uns com os outros. De acordo com a Coluna do Estadão, O PMDB acusa o PSDB de dar certo destaque as denúncias de Calero contra Geddel e Temer e o PSDB acusa o PMDB de ter acusado o partido de mudar as dez medidas contra a corrupção. Só que essa briga tem interesses muito maiores.

   Nos últimos dias se falou muito em uma possível eleição indireta em 2017 devido ao enfraquecimento de Temer e as constantes denúncias de corrupção envolvendo o nome de ministros do governo. Obviamente, assim como aconteceu com a Dilma, diversos grupos começam a ver no naufrágio do governo uma nova possibilidade de impeachment.

  E tem mais. O nome que gira no mundo político para assumir a presidência, em caso de eleição indireta, é o de Fernando Henrique Cardoso, expoente dos tucanos.

  O boato é tão forte que até FHC se manifestou em entrevista e disse ser a favor de uma eleição direta, mas como já conhecemos a nossa velha política, isso pode se tratar de encenação para não ficar evidente o interesse dos tucanos na queda de Temer.

  Parece que as cobras da espécie Politicuns Brasilienses estão começando a se atacar. Mas não criem esperanças de que se matem. Elas apenas disputam o poder, mas quando atacadas por pessoas de fora, elas se unem e se defendem muito bem.

  Porém a realidade é a de sempre, independente do que acontecer, o povo sempre será o maior prejudicado com tudo isso. Essa instabilidade política só atrasa uma possível recuperação do país e continuaremos abandonados e naufragando.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas