Primeiro ministro da Hungria disse que não aceitará os imigrantes. E ele não está errado. Entenda o porquê

 
Muro construído na fronteira da Hungria (Foto: Euronews)

   O primeiro ministro húngaro, Victor Orban, disse não aceitar a distribuição de imigrantes conforme a União Europeia determinou, e apesar de ter dito algumas bobagens relativas a influência dos imigrantes na cultura, ele falou algo certo.

 "Não devemos trazer para cá os problemas, mas devemos levar ajuda a seus países, e a Hungria fará o possível para que cada imigrante na Europa possa retornar a sua pátria"

  E esse devia ser o pensamento de toda a Europa. Se a Síria, e outros países que estão em grave crise, tivessem petróleo todos já teriam invadido e acabado com o conflito, mas como não tem retorno financeiro eles deixam que as pessoas vivam em meio a esses conflitos sem se importar.

  Ficar recebendo imigrantes não resolve, afinal não há espaço para todos. Tem de intervir primeiro politicamente e diplomaticamente e depois, se necessário, militarmente.

  Óbvio que existe uma dose de xenofobia nesse discurso do premiê húngaro, mas foi o único a falar o que deveria ser pensado por todos os líderes europeus.

  Com certeza isso enfraquece ainda mais a União Europeia e expõe ainda mais a divisão que há dentro do bloco.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas