A Venezuela está cada vez pior e nada indica que vá melhorar

Nicolás Maduro está cada vez mais ditatorial e assim afundando ainda mais a Venezuela
(imagem/EFE)


  Depois de três mortes durante violentos protestos contra o governo de Nicolás Maduro, a parcial justiça venezuelana ordenou a prisão do líder de oposição Leopoldo Lopez, acusando-o de incitar a população a violência e tentar dar um golpe no governo atual. Sabe-se que tudo que vem da Venezuela pode ser contestado dependendo da ideologia política de cada um, pois na ausência de uma imprensa independente ficamos reféns das informações da mídia estatal, porém é evidente que a crise no país está tomando uma proporção perigosa.

  Hugo Chavez evitava esse tipo de confronto por ser mais politico e sempre procurar preservar sua imagem de defensor dos pobres, tanto que grupos de apoio ao presidente eram convocados para fazer frente as manifestações de oposição. Já seu substituto Maduro parece não se preocupar muito com a imagem, pois simplesmente proíbe manifestações e manda prender o líder de oposição, enfraquecendo ainda mais sua já debilitada imagem perante o povo venezuelano, que convive com escassez de produtos e uma hiperinflação.

  Essa tipo de demonstração de poder pode dar certo por um período de tempo, porém como temos visto no Oriente Médio, a conectada juventude acaba por se revoltar contra os governos pseudodemocratas e os conflitos acabam fugindo do controle tanto da oposição como do governo. Sem contar que se continuar assim esses jovens podem se somar a quase metade da população venezuelana que não votou em Maduro e acabar transformando a Venezuela em um imenso palco para uma guerra civil.

  E o pior que mesmo com esse cenário aterrador se mostrando tão próximo e tão real, Argentina, Bolívia e Cuba mandaram manifestações de apoio ao presidente Maduro.

  É por essas e outras que a América Latina não sai do buraco nunca. Governos irresponsáveis e sem compromisso com o futuro acabam levando países ao fundo do poço e consigo seus vizinhos, como Brasil e Chile, em um eterno círculo vicioso. O detalhe é que um dia esse circulo se fecha e ai a situação pode ficar incontrolável sob o ponto de vista democrático, econômico e até humano, pois países em crise institucional costumam oferecer péssimas condições de vida para a população.

  Para nós latinos só resta rezar e esperar, porém a Venezuela já passou dos limites aceitáveis faz anos e nada indica que vá mudar tão cedo pois a constituição que Chavez criou abre espaço para ditaduras/democráticas sem fim.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas