Os problemas do Egito estão longe de acabar

 
Governo militar decretou toque de recolher depois de massacre (BBC)

  Enquanto o número de mortos não para de aumentar no Egito, o mundo, e até os próprios egipcios, começam a se dar conta que uma democracia aliada a paz é um sonho cada vez mais distante.
 
  O Egito já é um país dividido devido as questões religiosas e não consegue deixar essa diferença de lado na hora de lutar por uma democracia para todos.
 
  Elegeram um presidente que governava somente para um lado da população, depois de deposto começaram um conflito sangrento que já matou milhares em todo o país. No momento é governado por um junta militar (o que já não é bom) e no ritmo de guerra que está, não apresenta as minimas condições para uma nova eleição.
 
  Assim segue sendo um país instável e com a democracia sendo apenas uma utopia.
 
  Mas isso mostra também que as questões ligadas ao Oriente Médio tem de serem tratadas de forma mais ampla no seu alcance e mais minuciosa em seus detalhes. Pois as diferenças, e até o ódio, que existe entre os povos torna a situação extremamente delicada e de difícil acordo.

  Aliás, a frase que mais demonstra o que se pode fazer, ou não, no momento foi a de Barack Obama, que disse que a América não pode determinar o futuro do Egito.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas