Resposta de Célia Ribeiro soa no minimo estranha e supostamente preconceituosa.(COLUNA RESPONDIDA)

Resposta da colunista Célia Ribeiro soa no minimo estranha e preconceituosa (Genaro Joner/Agência RBS)
  

  Lendo o jornal "Zero Hora" (ZH) deste domingo (21) me deparei com uma resposta no minimo estranha da colunista de etiqueta Célia Ribeiro.

 Pergunta
 "Estou namorando um rapaz de padrão econômico mais baixo que o nosso. A diferença não me causa desconforto. O problema surgiu agora quando ele diz não poder ir ao casamento da minha irmã. Já falei que alugue um terno, a gravata a gente arruma entre as do meu pai. Pago o aluguel da roupa?"

 Resposta;
- Não faça esta proposta, se ele já está tão sestroso com a situação. É comum até para rapazes de posse não terem terno. Eles se viram: pedem emprestado aos amigos ou alugam. Vá sozinha ao casamento. Mas pense no futuro desta relação.

  Como assim vá sozinha? Em tempos de luta por igualdade o ideal seria que a colunista dissesse para a moça que devia convencê-lo ai ir porque um dia ele fará parte dessa família e que sua condição financeira é o de menos. Então ela simplesmente renega o namorado e fica assim mesmo? Quem mandou ele ser pobre? Por ser pobre ele não pode estar entre vocês?

  Mas a pior parte foi a última, aonde a colunista diz "MAS PENSE NO FUTURO DESTA RELAÇÃO".Como assim pense no futuro? A moça queria uma dica de como inclui-lo na cerimônia e não sobre o futuro de seu relacionamento. Essa frase seria normal se dita por alguma vilã de novela mexicana ou pela vilã do seriado "Revenge", mas dita por uma pessoa que vive num país de miseráveis é inaceitável.

  Então a moça deve ir sozinha e rever o futuro do relacionamento porque ele é pobre?

  Isso mostra o distanciamento que existe entre a classe burguesa e a população que não "tem posses". Além disso mostra que existe um sentimento de que as coisas devem continuar separadas por classe como era antigamente. Mas graças a deus as coisas estão mudando. Devagar, mas constantemente.

  A intenção da colunista pode não ter sido preconceituosa, porém na forma como foi escrita parece ser.

  OBS: Por volta das 18 horas de segunda (22) a colunista me respondeu via e mail com a seguinte mensagem;

Prezado leitor:
Tem razão, fui infeliz ao redigir a resposta. Em seu e-mail a moça me descreveu um rapaz  orgulhoso e cheio de problemas, por isso aquele "pense bem...." É muito bom receber críticas construtivas como a sua. Não sou preconceituosa e sei que num país como o nosso as pessoas progridem na vida. 
Em minha própria família temos exemplos muito positivos.
Um abraço e volte sempre.
Celia


  Sendo assim assunto encerrado e tudo esclarecido!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas