Com a economia em crise, aprovação de Dilma cai.

Economia transformou-se no "calcanhar de Aquiles" do governo (Ueslei Marcelino/Reuters)


  Parece que o grande suporte do governo Dilma está desmoronando e levando junto a popularidade da presidente. Com o dólar, o Risco Brasil e a inflação em alta, o governo está simplesmente desesperado com a possibilidade da crise não ser contida a tempo da eleição do ano que vem. E eles tem razão em se preocupar.

  O dólar já está na casa de R$ 2,14 (mesmo com 2 intervenções do Banco Central) e o Risco Brasil (esse terror de novo não!) já aumentou 25% em menos de 1 mês. Com isso o BC terá de intervir na economia de forma mais brusca, fazendo com que o consumo e o poder de compra da população caia, levando a economia brasileira a um poço sem fundo, tal qual já vimos no passado.

  Se isso tudo já não fosse um desastre ainda temos or pífios resultados do PIB e o descontrole da inflação, principalmente em relação aos alimentos que são itens básicos na mesa do brasileiro.

  Se o governo tivesse feito a reforma previdenciária e tributária talvez a situação estivesse dentro do esperado, mas como nada fez e continuou vivendo em um conto de fadas, o resultado é esse que estamos assistindo.

  Além disso ainda temos uma redução no dinheiro que é economizado para pagar a dívida, o que aumenta a desconfiança por parte dos investidores, e um aumento nos gastos públicos devido ao um aumento assustador no número de ministérios e gastos com obras impagáveis para a Copa do Mundo.

  Resta saber como o governo Dilma vai agir frente a essa tsunami de problemas econômicos, já que até então vinha navegando em "mar calmo com algumas pequenas marolinhas". Sem contar que esse será o primeiro grande teste da capacidade de reação do Governo Dilma, que pode definir os rumos da eleição de 2014.

  APERTEM OS CINTOS, O VOO EM DIREÇÃO A 2014 NÃO SERÁ TRANQUILO!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas