Julgamento dos supostos assassinos de PC Farias é simples peça mambembe

É difícil acreditar que a morte de PC Farias não tenha sido queima de arquivo (divulgação/Polícia)


  Começou com ares de grande evento o julgamento dos policiais que supostamente teriam participado da morte do ex-testa de ferro do Collor, PC Farias. Para quem acompanhou essa história a 17 anos atrás sabe-se que a morte dele foi simples queima de arquivo. Se foram esse policiais ou outras pessoas nunca saberemos, mas que foi queima de arquivo é certo.

  Como que passados 17 anos esse crime continua sem solução? PC Farias era peça chave dos esquemas que envolviam o ex-presidente Fernando Collor. Se foi assassinado, era para ter descoberto os assassinos no outro dia devido a importância que tinha para o país, porque não descobriram quem foi até hoje?

  Porque os casos que mais intrigam o Brasil são os que menos tem solução? Temos como exemplo o do PC Farias e o do prefeito de Santo André, Celso Daniel.

  Se esses policiais forem condenados ou não, tanto faz. PC Farias já está enterrado e levou toda a podridão de uma era que não deixou saudades. Pena que ele levou informações importantes junto.

  Muito conveniente essa morte.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas