Margaret Thatcher foi exemplar ao lidar com os terroristas do Ira, em 1981, deixando-os morrer

Com certeza a "dama de ferro" vai deixar saudades para quem admirava sua inflexível forma de governar (Getty Images)


  Margaret Thatcher morreu aos 87 anos e deixa para trás um legado de mudanças na Inglaterra e no mundo devido a sua forma truculenta de lidar com todos a sua volta. A dama de ferro provocou muita polêmica nos 11 anos em que ficou no poder, porém a forma como tratou um grupo de terrorista do Ira em 1981 foi fenomenal.

  O Ira é um grupo separatista ligado a Irlanda do Norte que para reivindicar os direitos de seu país usa uma tática comum aos covardes, os atentados contra inocentes. Em 1981 um grupo de presos ligados ao Ira resolveram fazer um greve de fome para mudar seu status de presos comuns para presos políticos. Resultado, os 10 presos que faziam esse protesto morreram de fome.

Ao invés de ficar se prendendo a votos, Margaret Thatcher fazia
o que tinha de ser feito
(Neis Jorgensen/Rex Features)
  Muitos podem dizer que é um horror isso, mas se olharmos pelo lado do exemplo e do legado disso, nota-se que não foi ruim. Sabemos que essa gente ligada ao terrorismo não tem limites para conseguir o que quer. Se Margaret tivesse tratado eles da mesma forma que tratam no Brasil (direitos humanos só para os bandidos) imagina quantos atentados não viriam depois? Quantas vidas não seriam ceifadas por um grupo de pessoas que usa a morte de inocentes como forma de protesto?

  Com certeza a "dama de ferro" teria tido muito mais êxitos em alguns assuntos se fosse mais flexível, porém em relação a esses terroristas, seu comportamento foi exemplar.

  Infelizmente o mundo ficou muito mais "bundão" com a morte da memorável "dama de ferro". Aliás a Inglaterra não seria nada senão fosse a atuação intransigente de Thatcher.

A forma enérgica de Margaret Thatcher lidar com o Ira fez da Inglaterra um lugar bem melhor (divulgação)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas