Obama quer restringir uso de armas, mas nós sabemos que isso não adianta se não vier junto com outras medidas

Obama deu ao vice-presidente Joe Biden a missão de cuidar do assunto das armas (AP)


  Depois dos massacres nos Estados Unidos sempre surgem pessoas afirmando que a liberação da venda de armas é a principal causa desses acontecimentos, e é o que acontece com o presidente Barack Obama no momento. Não que as venda de armas não tenha sua parcela de culpa, mas a falta de segurança nas escolas e a falta de acompanhamento comportamental desses jovens, por parte dos pais, são fatores até mais importantes que os ligados as armas.

  Como que mesmo depois de tantos massacres as escolas americanas ainda continuem tão desprotegidas? Se houvesse 1 ou 2 policiais armados e preparados com certeza a tragédia seria no minimo diminuída.

  Quantos aos pais, cada vez mais ausentes na vida dos filhos, será que nunca perceberam que o comportamento do filho era muito fechado, muito antissocial? Quase todo mundo pode fazer filho, mas são poucos que nasceram para ser pais. A primeira vítima do atirador foi a sua própria mãe, e será que ela e o pai desse menino não foram displicentes com o jovem?

  Nós brasileiros sabemos que a proibição do porte de armas não resolve nada. Mesmo nos EUA, aonde o porte é liberado, o mercado de armas ilegais é gigantesco e poderoso. Então se esse menino planejou esse ataque tão bem, como parece ter sido, ele com certeza conseguiria armas para o seu plano.

  Claro que limitar o acesso a determinados tipos de armas e aumentar o controle sobre elas sempre é bom, mas achar que isso irá resolver o problema é exagero e ilusão.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas