Jogador Herrera, do Botafogo, se recusa a participar de bobagem do Fantástico

Herrera mostrou que um bom jogador faz seu serviço em campo, e não escolhendo música pro Fantástico
(imagem/goal.com)
  O atacante Herrera, do Botafogo, fez 3 gols e foi o herói da partida em que o Botafogo ganhou, de virada, por 4a 2 do São Paulo. Como é regra nesses casos, quem faz 3 gols tem direito a escolher uma música no "Fantástico", mas para surpresa de todos ele se negou a participar dessa besteira e o público adorou. No Twitter só deu ele.

   Quando abordado pelo repórter do programa o atacante não deu a miníma e já que o repórter insistiu teve de ouvir um coice do jogador;

  "Música para quê? Não quero pedir nenhuma música não. Vai ficar só na minha cabeça mesmo."

  Parece que aos poucos os jogadores estão se dando conta de que nem tudo que as emissora pedem serve pra alguma coisa. Esse quadro do "Fantástico" já enjoou há muito tempo, da mesma forma que Tadeu Schimidt também já não tem a mesma graça, mas apesar disso a Globo mantém tudo igual.

  Até o Boni já criticou esse excesso de humor nos programas esportivos. Hoje é difícil um comentário sobre os esportes que não tenha um pseudohumorista, como Tiago Leifert, para fazer uma idiotice.

  Parece que os verdadeiros, e bons, jornalistas como Léo Batista não tem mais espaço na TV. Deve ser por excesso de talento.

  E outra coisa, o Herrera é argentino, ou seja, falem o que quiser mas os argentinos tem mais vergonha na cara que os nosso medíocres jogadores. Se fosse o detestável Neymar, com certeza teríamos uma música a altura dele para começarmos a pensar em suicídio.

  Parabéns Herrera.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas