Nobel da Paz vai para três mulheres

  O Prêmio Nobel da Paz foi para três mulheres que fizeram a diferença na luta pela igualdade entre homes e mulheres em seus países.

  As liberianas Ellen Jonhson Sirleaf, Leymah Gbowee e a iemenita Tawakkul Karman tiveram atuação pacífica, porém fundamental para uma série de mudanças que ocorreram, ou ainda ocorrem, em seus países.



  Ellen Jonhson, de 72 anos, é hoje a presidente da Libéria e a primeira presidente mulher no continente africano. Enfrentou um regime ditatorial, teve de sair de seu país mais de uma vez e mesmo assim chegou ao poder em 2006.

  Sua força é tamanha que seu apelido no país é "Dama de Ferro" e tentará nesta terça sua reeleição como presidente.



  Sua compatriota  Leymah Gbowee teve papel fundamental contra a guerra civil liberiana em 2003.

  Entre seus diversos atos está uma famosa greve de sexo que ela organizou. As mulheres tinham que fazer greve de sexo até que seus maridos parassem com os conflitos. Com isso o ditador liberiano foi obrigado a integrar as mulheres nos acordos de paz que vinham sendo tratados.



  A terceira laureada foi Tawakkul Karman, ativista iemenita com forte influência sobre a "Primavera Árabe", movimento que vem derrubando governos na região e tentando instaurar a democracia na região.

  Mas sua luta vem desde antes da "Primavera", sempre lutando pelos direitos das mulheres em seu país, e sempre a frente da linha de batalha. Mas agindo de forma pacífica.

  O prêmio será entregue dia 10 de dezembro em Oslo, na Noruega.

  Informações e fotos da matéria do site G1. (leia integra aqui)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas