Legista diz que Michael Jackson foi assassinado

  O legista que examinou o corpo de Michael Jackson afirma que se trata de um homicídio e divulgou uma nova foto do corpo do cantor.

  Ele disse que Michael morreu por causa de uma alta dose de Propofol e que essa dose pode ter sido administrada por engano pelo médico Conrad Murray.

  As condições do quarto do cantor e a falta de equipamentos podem ter ajudado Conrad a se enganar na hora de dosar o medicamento. Um pequeno erro e o remédio é letal em um organismo debilitado como estava o de Michael.

  O médico depôs e disse que Michael ficava muito debilitado depois que se consultava com o dermatologista Arnold Klein.

  Ele também revelou que Michael Jackson estava com a visão muito ruim, o que o levou a considerar o cantor legalmente cego. Disse também que Michael, as vezes, urinava nas roupas e quando ia no banheiro só conseguia urinar depois de horas. Além de tudo o tratou por muitas vezes pelo fato do cantor se alimentar muito mal.

  Foi provado que Michael usava uma sonda para urinar, recebia remédios por via intravenosa e usava um tubo nasal para conseguir respirar.

  O julgamento está em sua 3ª semana, ou seja, de acordo com previsões faltam só duas semanas para terminar o julgamento.

  Confira a foto do cantor, mas a imagem é forte.



  Informações e foto do site G1.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas