Eles (os políticos) ainda nos matam

agenciabrasil.ebc.com.br
  Seja de rir, seja destruindo nosso meio ambiente, seja com a cara de pau deles mas eles ainda nos matam.

  O mesmo policial que denunciou, e derrubou, o ministro Orlando Silva denuncia que o irmão do novo ministro dos Esportes Aldo Rebello também participava do esquema de desvios do ministério, ou seja, continua tudo, quase, na mesma.
 
 Eles ainda nos matam.

 A ministra do meio ambiente Izabella Teixeira anunciou que o governo irá ser mais flexível em licenciamentos ambientais nos próximos anos, ou seja, se a FIFA pedir um novo estádio poderá ser feito no meio da Floresta Amazônica. Basta derrubar meio milhão de árvores e teremos um novo estádio. Precisará uma estrada para ir até o estádio? Derrubamos mais meio milhão de árvores. O que eu quero dizer é que os licenciamentos ambientais demoravam para sair devido a burocracia em liberações administrativas, porque o resto demorava devido a importância que tinha.

apdambiental.org.br
 Todo e qualquer estudo de impacto ambiental gera tempo, mas é um tempo necessário. Então esse papo de liberações mais rápidas é desculpa para atacar o meio ambiente em nome do progresso.

 Já vi isso em outros países e não deu certo.

 Eles ainda nos matam.

 Os médicos do SUS fizeram greve em busca de melhores salários, os professores ganham cada vez menos e o governo fala em ajudar a Europa através do FMI.

 Eles ainda nos matam.

 O governo reduziu os impostos sobre a gasolina e o diesel para que o preço para o consumidor não aumentasse, ou seja, o governo não diminui a inflação só para não perder dinheiro dos impostos, que a gente sabe, muito bem, para que é usado.

 Eles ainda nos matam.

 A OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) disse que o Brasil precisa se concentrar nas reformas e no combate a inflação para continuar crescendo. QUEM É QUE NÃO SABE DISSO?

 Precisa uma organização para mostrar o que todos nós falamos há anos?

 Eles ainda nos matam. E nem vão se importar quando isso acontecer.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas